Tratamentos específicos
Tratamento Conservador

Dor nas costas. Qual o tratamento?
A maioria de nós sofre episódios repentinos de dor nas costas de tempos em tempos, com duração de poucos dias, também conhecida como lombalgia aguda. Além de ser cuidadoso, você não precisa fazer mais nada a respeito da dor e ela logo será esquecida. Algumas pessoas, contudo podem apresentar crises mais graves de dor, que limitam as suas atividades e sua capacidade de trabalho, que duram períodos maiores e ocorre com maior freqüência, é a chamada lombalgia crônica.
A dor nas costas simples, em que a dor está restrita às costas ou se irradia para as nádegas ou para a parte superior das coxas, é a mais comum. Algumas vezes, ela pode se estender pela perna abaixo, afetando o nervo ciático e originando a ciática. A pressão neste nervo pode vir de um disco ou de outras estruturas danificadas, causando dor e, algumas vezes, formigamento e dormência na perna. A ciática indica que houve algum dano do nervo e que a recuperação provavelmente será lenta.
Ocasionalmente, o indivíduo pode desenvolver sintomas mais graves de um problema nas costas, o que significa que eles precisam ser rapidamente avaliados por um especialista. Isto é necessário a todos os indivíduos que apresentem dificuldades ou formigamento na virilha ou área retal, ou fraqueza grave nas pernas, já que estes sintomas podem indicar danos mais graves aos nervos.

Avaliando o problema:
Geralmente, quando você apresenta um problema agudo nas costas, o profissional que atendê-lo vai perguntar sobre os detalhes de como e quando a dor começou e o que aconteceu desde então. Fará, também, um exame físico. Você provavelmente terá que responder a pergunta como:
• A dor está restrita a apenas uma área ou é mais generalizada?
• A dor se irradia para outras áreas do corpo, como, por exemplo, a perna?
• Como a dor apareceu - repentina ou gradualmente? Se foi gradualmente desde quando?
• A dor apareceu associada a alguma atividade? • Existe alguma coisa que faz a dor piorar?
• Como é a dor logo que você acorda?
• Com exceção desta dor, você está bem de um modo geral?
Você perdeu peso, começou a tossir ou teve algum outro problema?
A dor que surgiu quando se levantou um objeto pesado, que é aguda e restrita a uma área pequena e que melhora com repouso, provavelmente não é complicada e deve melhorar rapidamente. Contudo, se a dor apareceu gradualmente ao longo de muitos meses, não parece estar relacionada a nenhum movimento e vem se agravando, e se existem outros problemas como perda de peso, então a causa à dor pode ser mais séria e torna-se necessário realizar investigações especiais.

Você pode ser solicitado a fazer um raio-X, mas geralmente ele não é necessário. Embora o exame possa revelar alterações causadas pelo desgaste, estas também são comuns em pessoas que não têm dor nas costas e, portanto, não influenciam significativamente a escolha do tratamento.
Cada raio-X expõe você à radiação e é por isso que eles devem ser reservados para indivíduos com dor nas costas grave, que não responderam aos tratamentos mais simples, e para aqueles que apresentam problemas mais complicados nas costas.
Você provavelmente não necessitará de exames por imagens mais detalhados, como a imagem por ressonância magnética (IRM) ou tomografia computadorizada (TC).

Como se trata?
A maioria das pessoas com dor aguda nas costas requerem apenas um tratamento simples.
• Analgésicos comuns costumam ter poucos efeitos colaterais e são, geralmente, tudo o que você precisa. Caso sinta necessidade, você pode pedir ao seu médico analgésicos mais fortes, que requerem prescrição.
• Um período curto de repouso pode ajudar, mas quando prolongado pode piorar o problema. Se você sente dor intensa, deve deitar-se de costas na cama por alguns dias. Depois disso, você pode começar a se movimentar novamente, com cuidado para proteger as suas costas, mas com o objetivo de retomar as suas atividades físicas normais.
• Uma compressa fria - como um saco de gelo - nas costas pode aliviar a dor. Por outro lado, você pode usar o calor, seja como uma compressa ou um banho quente. Entretanto, nenhum dos dois métodos deve fazer grande diferença em longo prazo.
Para a maioria das pessoas, prescrições simples como estas são suficientes e a dor geralmente desaparece em alguns dias ou algumas semanas. Você deve procurar retornar às suas atividades físicas normais o mais rápido possível, o que diminui o risco de seus sintomas tornarem-se crônicos.
Você pode, contudo, ser um daquelas pessoas cuja dor não desaparece completamente. Se você continua tendo problemas depois de quatro a seis semanas, precisa procurar um médico especialista.
Esse profissional geralmente irá recomendar algumas sessões de fisioterapia, que é uma forma mais tradicional de terapia física e geralmente envolve o uso de calor, massagens leves e exercícios que ajudam o indivíduo a recuperar o movimento, a força e a flexibilidade. Muitos fisioterapeutas também são treinados em manipulação da coluna, o que pode auxiliar em muitos casos.
O tratamento para ciática também inclui o uso de analgésicos, repouso e remobilização, mas o progresso tende a ser freqüentemente, muito mais lento. Algumas vezes, indivíduos com esse tipo específico de problema tem que ser encaminhados para cirurgia, para aliviar a pressão sobre o nervo.

Dor nas costas recorrente:
A história natural da maioria dos episódios de dor aguda nas costas é a recuperação, que geralmente ocorre em alguns dias, mas pode chegar, algumas vezes, a uma ou até algumas semanas.
Indivíduos com história de dor nas costas provavelmente apresentarão novos episódios no futuro. Algumas vezes as recaídas são resultantes de um acidente ou de uma carga excepcionalmente pesada, mas, para muitas pessoas, as recaídas agudas podem ser precipitadas por atividades físicas triviais.
A compreensão de como funciona a coluna e minimização do stress sobre ela, associados a uma melhora da forma física contribuirão para a prevenção de novas recaídas.

Pontos Centrais:
• Na maioria das vezes, a dor aguda nas costas é uma dor simples. Uma pequena porcentagem de pessoas apresenta ciática e alguns apresentam problemas mais complicados.
• A dor nas costas simples geralmente responde a analgésicos, períodos breves de repouso no leito, se necessário, e um rápido retorno à atividade física e ao trabalho.
• Caso não haja melhora, você deve procurar um especialista, a qual poderá conduzir investigações mais aprofundadas e tratamento.


Decisão de Tratamento:
Decisões relacionadas ao tratamento devem ser tomadas com o máximo cuidado. Na maioria das vezes há tempo suficiente para informar-se e apreender sobre sua doença.
O paciente é a única pessoa que pode decidir sobre seu tratamento. É importante que você tenha amplo conhecimento sobre as limitações, riscos e benefícios envolvendo sua decisão; por isto pergunte sobre tudo, esclareça suas dúvidas e, se for necessário, faça-se acompanhar de um familiar às consultas. Muitos paciente retornam várias vezes ao consultório antes de tomar uma decisão definitiva. Faça uma lista com suas dúvidas... isso ajuda muito quando você estiver diante de seu médico, NÃO FIQUE COM MEDO DE PERGUNTAR NADA.
A primeira coisa a ser feita, em se tratando de dores na coluna vertebral, é obter um diagnóstico preciso e correto. Em seguida, você deve reavaliar as opções de tratamento. A maioria das dores na coluna pode ser controlada de uma maneira convencional, embora alguns casos específicos possam necessitar de uma cirurgia. Na maioria dos casos de dor na coluna, os pacientes começarão a perceber um alívio após duas a três semanas de tratamento. As opções de tratamento variam muito: repouso básico, gelo ou calor, retomada gradual das atividades, medicação, exercício, fisioterapia, acupuntura e cirurgia. Consulte seu médico, para obter informações sobre o tratamento de sua dor específica na coluna. Procure informar-se sobre a causa de sua dor na coluna e avalie os prós e contras relativos às diversas opções de tratamento disponíveis, para que você e seu médico possam escolher o que é melhor para você. A coisa mais importante é que você tenha o controle de seu próprio tratamento e recuperação.

Antiflamatórios não Esteróides (AINES):
Agem basicamente reduzindo a inflamação e promovendo, com isto, o alívio da dor causada pela irritação das raízes e articulações. O Ibuprofeno e o diclofenaco de sódio são antiinflamatórios não-esteróides largamente utilizados. O efeito indesejável mais freqüente é a irritação da mucosa gástrica (gastrite). Uma nova alternativa são os chamados inibidores da Cox2, que teriam efeitos menores sobre a mucosa gástrica e com a vantagem de uma única tomada diária, entretanto, com preço bem superior aos AINES ditos tradicionais.

Injeções Epidurais:
É a injeção de medicação (anestésico e corticosteróide) em torno do canal espinhal, no espaço epidural (acima da dura mater). São altamente eficazes no alívio das dores agudas cuja origem possa ser inflamatória e pequenas protusões discais. A duração de seu efeito é limitada e podem ser necessárias várias injeções em diferentes sessões.

Massagem:
Geralmente tem indicação para aliviar tensão muscular, contraturas e dores inflamatórias. Outros benefícios incluem melhora da flexibilidade e da amplitude de movimento. É importante buscar um profissional sério e com formação adequada na área, tendo em vista o risco de piora clínica com a massoterapia mal indicada e/ou orientada. Outra fator importante para o sucesso das massagens é o diagnóstico. Jamais realiza massagens ou qualquer tratamento sem diagnóstico, não trata-se o que não se sabe, ou seja, não é possível resolver um problema se saber a causa exata dele.

 

Home | Dr. Fernando | Coluna | Tratamentos | Dicas | Links | Fotos de convenções | Textos | Contato
© 2017 Dr.Fernando Gritsch Sanchis